Sabor das Histórias


Bem-Vindo Guardião da Própria Vida!

As histórias são muito particulares e certamente não existem duas histórias iguais. Tão certo as diferenças entre os que as ouvem ou experimentam. Os olhos, ouvidos ou qualquer sentido onde a história é acolhida e interiorizada para fertilizar e mudar algo dentro de quem a recebeu e a experienciou. Viveu a experiência.

Por vezes uma história pode ficar esquecida. Ela volta. E voltará sempre que alguém dela espere. E ao contrário do imaginado, ouvir uma história é bem mais participar do que simplesmente receber. Quando experiencio uma história, trago referências internas, uma bagagem muito particular de maneiras de ver histórias de vida, da maneira pela qual dou sentido à vida. Bagagem esta muitas vezes ainda inconsciente para dar sentido também as imagens que a história traz, e tão rápido como um suspiro apaixonado, já espero um final feliz.

Uma lágrima que persiste em escorrer do canto do olho, quando uma dura realidade se apresenta e a gente pergunta: Por quê? E sem perceber já chorei.

Antes que eu me esqueça, talvez queira saber a história mais importante. Ah! Essa história têm sabor diferente, único, adorável, seus distintos sabores, resultam da depuração de essências refinados numa vida inteira. 

Já sabe, não é mesmo?! Sim, é a vida que se vive, às vezes amargo, às vezes doce, mas ainda é vida, aspira atenção para resultar em uma bela receita. Porque tão bom quanto ouvir histórias é ter histórias.

Respire fundo e Seja feliz, Guardião da Própria Vida.


M. T. M.





Comentários

Postagens mais visitadas